09
Jun 13
A cidade de Braga situa-se presentemente no terceiro lugar do "ranking" nacional das cidades mais poluídas, com a agravante de não possuir a quantidade e a qualidade dos espaços verdes de Lisboa e do Porto. Braga desenvolveu-se nas últimas décadas em construção e vias rápidas, menosprezando os pedestres e os espaços verdes e dificultando o escoamento dos transportes públicos. Para além da penosa fluidez dos transportes públicos, das tarifas praticadas e da redução da oferta aos fins de semana, acresce a pouca apetência para o seu uso por parte da classe média. O comboio entre Braga e Porto é a excepção à regra; em comparação com a população de Lisboa e do Porto, não existe em Braga uma cultura do uso dos transportes públicos.
Para obstar à má qualidade do ar nesta cidade e para criar condições para uma melhor fluidez dos autocarros, é imperioso desviar da cidade todo o tráfego automóvel que não se destina à mesma; a construção de uma circular externa seria uma solução.
Devolver os espaços pedonais aos transeuntes passa pela definição de que a regra nesses espaços é a da interdição da circulação de veículos; os casos em que se poderá permitir a mesma serão as excepções, analisadas caso a caso e somente perante a ausência de alternativas. Mais importante que a implementação de estacionamentos pagos, é erradicar os estacionamentos abusivos e ilegais do espaço público.
Porque a qualidade de vida de uma cidade também passa pela questão do ruído, exige-se, tão só, a aplicação efectiva do respectivo Regulamento, a começar pelo exemplo que deverá partir do Município e de uma atitude mais assertiva por parte das autoridades policiais que deverão atuar independentemente de qualquer denúncia particular. Afinal de contas, é um crime público que requer uma atenção mais cuidada. Alguns agentes policiais carecem de formação nesse âmbito e encaram a questão do ruído como uma coisa bizarra e extravagante.
Relaciona-se com estas questões um problema cultural respeitante à educação e formação do cidadão; se terá utilidade alguma intervenção pedagógica, também é necessária, em alguns casos, uma atitude de tolerância zero no que respeita a alguns comportamentos; se alguns denotam ignorância, outros são pura desfaçatez.
publicado por Armindo Carvalho às 12:12

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO